indicadores

7 indicadores de desempenho para sua análise estratégica que você precisa conhecer

(Se você está sem tempo para ler, você pode ouvir o nosso post. É só apertar o play!)

Imagine poder contar com um painel de controle que medisse o quão próximo do sucesso o seu negócio está ou o quanto sua empresa está correndo riscos. Não seria interessante? Pois é esse o papel dos indicadores de desempenho empresarial.

Atualmente, quem se dispõe a desenvolver um negócio próprio acaba correndo diversos riscos. Eles estão atrelados, principalmente, à volatilidade do mercado. Tudo muda muito rápido e novos concorrentes surgem a todo momento. Além disso, o cenário econômico nacional e internacional também é um fator de influência. É fundamental desenvolver uma percepção apurada do caminho que a empresa está seguindo nesse contexto.

Os famosos Key Performance Indicators (KPIs) são grandes aliados da gestão corporativa, na medida em que oferecem aos gestores uma visão panorâmica sobre os objetivos e os resultados da organização. Ao acompanhar KPIs, é possível tomar decisões que levam à inovação — um fator decisivo para vender produtos com valores até 30% maiores e se destacar no mercado, segundo uma pesquisa do IPEA.

Descubra neste texto 7 indicadores estratégicos e inovadores para sua empresa. Continue a leitura!

1. EBITDA

A sigla desse indicador financeiro significa Earnings Before Interest, Taxes, Depreciation and Amortization, ou seja, Lucro Antes de Juros, Impostos, Depreciação e Amortização.

Ao acompanhar esse KPI, o gestor consegue descobrir o quanto a empresa está lucrando apenas com suas operações. Entender a geração operacional de caixa é fundamental para ter um panorama do real desempenho do negócio em relação à produtividade e à eficiência.

2. ROI

Return on Investment (Retorno sobre Investimento) é uma das métricas mais observadas no mercado corporativo e pode ser aplicada em diversas áreas de atuação.

Seu cálculo é simples e vai mostrar quanto de lucro foi gerado como resultado de um valor investido. A aplicação é válida tanto para estratégias localizadas, como uma campanha de marketing, quanto para um investimento externo para alavancar a empresa.

3. Customer Lifetime Value

Quanto de lucro seu cliente vai gerar durante a jornada dele com a empresa? Esse “valor do tempo de vida” parece complexo de calcular, mas pode ser um dos indicadores de desempenho empresarial mais importantes para você.

Entender quanto cada cliente está rendendo para o seu negócio permite que você entenda o potencial da sua estratégia de vendas e crie novas táticas de fidelização e de aumento do ticket médio.

4. Net Promoter Score

Clientes satisfeitos e leais: você tem? Para descobrir, basta aplicar a metodologia NPS, que, com apenas uma pergunta, consegue mensurar de forma efetiva se um cliente ficou satisfeito com um produto ou serviço e se ele tem chances de comprar novamente.

Para entender o Net Promoter Score da sua empresa, aposte em pesquisas com os consumidores no pós-venda, fazendo a pergunta “Qual a probabilidade de você recomendar esse produto/serviço a um amigo?”. A escala de 0 a 10 vai ser o seu indicador.

5. Churn Rate

A rotatividade está em foco ao usar esse indicador. O Churn Rate vai calcular a quantidade de pessoas que abandonaram sua empresa em um período, em comparação com o número total de clientes.

Altas taxas de abandono podem ser resultado de fatores externos, como uma crise econômica, mas também podem significar uma queda no serviço prestado pelo seu negócio. Por isso, fique de olho.

6. TMA

Já falamos aqui do ROI e a Taxa Mínima de Atratividade (TMA) está, de certa forma, atrelada a ele. Esse indicador estabelece o mínimo de lucro que sua gestão quer ter ao investir em determinada iniciativa, ou seja, o mínimo de ROI.

Ao definir o TMA, a empresa não investe às cegas, sem saber os riscos que está correndo. Ao contrário, ela sabe que não vai ficar no prejuízo mesmo no pior cenário. A TMA considera fatores como o custo de oportunidade, o risco do negócio e a liquidez do investimento.

7. BSC

Apesar de não ser exatamente um indicador, e sim uma metodologia, o Balanced Scorecard é um conceito que você também precisar observar. Isso porque é ele que vai nortear seu processo de escolha de indicadores para o negócio.

Criado por dois professores da Harvard Business School, o BSC parte do princípio que apenas indicadores financeiros não são suficientes para um bom acompanhamento do negócio. Para uma gestão eficaz, é necessário traçar um mapa estratégico, definir objetivos, acompanhar indicadores e estabelecer metas de curto prazo.

Um negócio só vai ser sustentável se a criação dos indicadores for adequada aos objetivos estratégicos da empresa. Afinal, informações precisas e dados concretos são ferramentas fundamentais para quem desenvolve uma estratégia de sucesso. Nesse cenário, o direcionamento de uma consultoria costuma ser extremamente útil para gestores.

Esse artigo foi útil para você? Esperamos que sim! Conte nos comentários qual desses indicadores mais chamou a sua atenção.

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.