planejamento-estratégico

Entenda de uma vez por todas o que é planejamento estratégico  

(Se você está sem tempo para ler, você pode ouvir o nosso post. É só apertar o play!)

Para construir o futuro é necessário gastar tempo pensando aonde se quer chegar. Isso demanda entender profundamente a empresa e o negócio como um todo, pesquisar o mercado e as tendências e ainda planejar como chegar lá, de que maneira chegar, avaliar se rumo está correto e saber corrigi-lo caso necessário. Essas são as bases do planejamento estratégico.

A elaboração de um planejamento estratégico exige conhecimentos técnicos e deve seguir metodologias testadas e comprovadas no mercado. Para isso, requer profissionais capacitados e treinados, que tenham experiência nessa atividade e saibam aprofundar os diferentes elementos e chegar a um plano que os harmonize.

Estamos falando, portanto, de usar os dados do presente para olhar para frente e pensar no futuro da empresa de forma estruturada. Neste artigo, vamos mostrar quais são os benefícios que o planejamento estratégico pode trazer para a sua empresa e como colocá-lo em prática. Acompanhe!

Quais são os benefícios do planejamento estratégico?

Vamos ver que os benefícios de implementar o planejamento estratégico na empresa decorrem da própria definição que demos acima. É muito comum vermos negócios “patinando sem sair do lugar”, lutando apenas pela sobrevivência e fechando no zero a zero. Isso é o que acontece quando se deixa o importante de lado para focar apenas no urgente e o empresário passa o tempo todo apagando incêndio.

A elaboração do planejamento estratégico vai obrigar a empresa a se fazer perguntas relevantes e a definir quem ela quer ser no futuro e como chegar lá. Nesse sentido, podemos fazer uma analogia com o GPS: você estabelece qual o seu destino e traça a melhor rota para alcançá-lo.

Ele obriga a empresa a ter uma visão mais clara dos seus objetivos e a se organizar para colocar tudo no papel, tornando-os mais concretos. Com objetivos claros, é possível tomar decisões mais bem fundamentadas e racionais. Isso porque o decisor vai ter acesso às metas e como está o atingimento de cada uma delas. Assim, torna-se possível corrigir rumos rapidamente.

Além disso, o planejamento estratégico ajuda a equipe a ter clareza em relação às prioridades da empresa, fazendo com que todos trabalhem para atingir os mesmos objetivos, aumentando o engajamento do time e eliminando dispersão de esforços.

Como colocá-lo em prática?

Muito bem, delimitamos o que é planejamento estratégico e as vantagens que ele pode proporcionar para a empresa. Então, chegou a hora de entender como colocá-lo em prática. Confira!

Realize um diagnóstico organizacional

Todo plano, qualquer que seja ele, começa por um diagnóstico da situação atual. Imagine que você quer construir uma casa. Em primeiro lugar, vai verificar se tem um terreno e, em caso positivo, qual o tamanho dele, onde fica, se é plano ou não etc. Além disso, vai levantar quanto dinheiro você tem para colocar nesse projeto e quais são as restrições legais que existem para construir ali.

Com as empresas é a mesma coisa. O planejamento deve partir de um mapeamento e de um diagnóstico da situação atual. Uma boa forma de fazer isso é por meio da conhecida análise SWOT, na qual se listam as forças e as fraquezas da empresa, além das oportunidades que existem e das ameaças externas.

Identifique focos de problema

A análise SWOT vai ajudar a identificar tanto os problemas que existem internamente, na própria empresa, quanto as ameaças externas, que podem ser dos mais variados tipos, como:

  • chance de obsolescência do produto que a empresa vende;
  • riscos legais e regulatórios;
  • ausência de barreiras para a concorrência;
  • possibilidade de escassez de matéria-prima;
  • falta de mão de obra qualificada no mercado.

Isso já vai ajudar a decidir quais medidas podem ser tomadas, seja para mitigar os riscos, seja para buscar outras soluções, incluindo encontrar novas fontes de receita.

Estabeleça metas e defina indicadores

Esse é, sem dúvida, o cerne do planejamento estratégico. É aqui que a empresa vai definir quem ela quer ser no futuro e quais são os indicadores que ela vai usar para saber se está chegando lá.

As metas devem ser desafiadoras mas não inatingíveis. Os colaboradores rapidamente percebem quando as metas são irreais e, então, os efeitos são justamente o oposto do desejado: eles se desengajam porque sabem que aquilo é impossível mesmo.

Além disso, elas devem ser:

  • mensuráveis, ou seja, precisam poder ser medidas de alguma forma;
  • específicas;
  • relevantes;
  • temporais, isto é, com um prazo para serem alcançadas.

Assim, a meta pode ser, por exemplo, dobrar o lucro da empresa em três anos. Já temos uma redação específica, relevante, temporal e que pode ser medida.

Crie planos de ação

Continuando no nosso exemplo, sabemos que a meta é dobrar o lucro da empresa em três anos, mas como isso será feito? Aqui partimos para os planos de ação, ou seja, saímos um pouco da estratégia para entrar no plano tático.

Esse é o momento de envolver mais os gestores e a própria equipe. Os cálculos podem mostrar, por exemplo, que, para alcançar a meta, é preciso dobrar a base de clientes, cortar os custos em 20%, aumentar o ticket médio em 50% etc.

Cada um desses itens precisa se desdobrar em um novo plano de ação: como a empresa vai conseguir dobrar a base de clientes? Por meio de ações promocionais? Quais ações? Baixando preço? Isso não vai interferir na meta de dobrar o lucro? O que precisa ser feito para que o preço mais baixo de determinados produtos não prejudique a meta? As respostas para essas perguntas exigem cálculos cuidadosos.

Direcione os recursos da empresa

Como você já sabe aonde quer chegar e o que vai levar sua empresa até lá, é o momento de fazer com que todos trabalhem na mesma direção. Pode parecer simples, mas, acredite, não é.

Para isso, é preciso um grande esforço de comunicação, de forma que todos — líderes e equipes — tenham bem claro na mente quais são os objetivos, o que deve ser feito para alcançá-los e qual é o papel de cada um no processo.

Da mesma forma, a própria diretoria executiva precisa manter o foco e não desperdiçar recursos em ações que não são prioritárias e não vão ajudar a organização a atingir suas metas.

Agora você entende o que é planejamento estratégico e como colocá-lo em prática na sua empresa. É preciso destacar que esse é um conceito em permanente evolução e, como empresário, você precisa se manter sempre atualizado para não se ver ultrapassado pela concorrência e pelo mercado em constante transformação.

Gostou do artigo? Então aproveite e siga a Múltipla Estratégia nas redes sociais e acompanhe outros conteúdos relevantes como este em tempo real! Estamos no Facebook, no Twitter, no YouTube e no Instagram!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.